top of page

Nas Garras De Sua Rainha



Sei que minha Mistress adora esses acessórios de tortura, mas eu ainda prefiro sofrer é no modo raiz, diretamente das garras de minha Senhora...


Eu gosto mesmo é de sentir as suas unhas entrando na minha carne...

Sentir aquele calor do aperto das unhas nos mamilos, ouvir o som do ar que entra pela boca da Mistress, sugado, aquela respiração pela boca fechada, lábios quase fechados, fazendo aquele som de assobio, aquele ar sendo puxado, de prazer, de arrepio... e também ver o rosto de minha Dona, com os olhos fixos, expressão mista de prazer e pena, de vontade e dó, de riso e compaixão... aquela expressão que só uma Mistress sabe fazer...

Enquanto o sub fica ali, aumentando a respiração, sem ar, ofegante, rosto todo contorcido pela dor sentida, aguentando, vendo sua Mistress cada vez mais satisfeita, próxima de dar uma gargalhada de prazer, adorando ver o sofrimento, enquanto ele fica ali, imobilizado, inútil, só podendo dar seu corpo para sua Dona, pois mais nada lhe pertence, e ele sabe que o desfecho está próximo e com duas possibilidades:


1) Ele fica até aguentar e sua Mistress aliviar, sendo benevolente e bondosa, ficando satisfeita com o momento, e dando ao sub a oportunidade de agradecer esse ato misericordioso de sua Dona, com um possível afago de compensação através de sua língua molhada e quente e presenteada com um beijo molhado, um riso, e para não deixar dúvidas que é a Mistress que está ali, uma mordida com os dentes a mostra, para finalizar...

2) Ele não aguenta, grita AMARELO, e assim deixa sua Mistress triste, chateada, com ela indo embora desapontada, ou ela com muita raiva e ódio, transformado em fúria, e descarregado no corpo do sub nas pontas dos chicotes, como se fosse um fio a conectar com a terra para descarregar a tensão...


Que difícil decisão: o sub na verdade gosta das duas possibilidades. Em ambas, ele sabe que vai sofrer nas mãos de sua Dona, e isso é o clímax para ele. Mas esse sub, ou melhor eu, sou sempre testado pela Mistress, a cada sessão ela aumenta o nível, a força, a cada sessão é inevitável chegar no AMARELO.

Minha Mistress sabe o meu nível de sofrimento, até onde ela pode ir. Eu sei da capacidade de minha Mistress ir muito mais, mas cada um tem sua tolerância e prazer.


Não sei porque tenho tanto tesão por mulheres de salto alto. Eu simplesmente adoro saltos, aqueles enormes, de 15 cm para mais.

Alguma coisa mexe na cabeça dos homens quando as mulheres sobem em cima de saltos. Elas se tornam PODEROSAS, lindas, sexys.

Eu tenho um misto de tesão e medo quando encontro com minha Mistress numa sessão, e vejo - ou melhor, ainda não - quando ouço os passos da Mistress chegando. O som do salto alto batendo forte e firme no piso é uma delícia de se ouvir. Esse som já é o início de prazer que virá ao longo da sessão.


Meus pensamentos vão muito longe quando se fala de salto alto.

Começa pela sensação de inferioridade que todo sub adora sentir. Meu pintinho é muito inferior ao salto de minha Mistress. Amo ser ridicularizado com isso, ela adora dizer isso, ela ama colocar o salto dela do lado do meu pintinho e rir, fazendo comparações humilhantes.

Eu adoro esfregar meu pintinho ao longo do salto, para ver realmente que ele é menor. Fico com tesão quando minha Mistress diz que vai pisar no meu pintinho, bem na cabecinha, com a ponta do salto, para ver a minha cara de pavor, do estrago que isso pode dar.


Vê como uma Mistress pode acabar com você? Não somos nada, e perto dela, não somos ninguém, apenas servos a serviço de nossa Dona. Um simples, mas poderoso salto já te põe no seu devido lugar de submisso, apenas com o pisar firme e forte da Mistress. Mais nada. Apenas o som direto e penetrante da batida do salto, toc toc toc toc... ao ouvir esse som, a boca seca, engolimos a saliva, e fico feliz ao saber que minha Mistress vem vindo.

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare

Mit 0 von 5 Sternen bewertet.
Noch keine Ratings

Rating hinzufügen
bottom of page