BDSM: O QUE É?

Atualizado: 5 de jul. de 2021

Você conhece o Universo BDSM? Já parou para entender o que de fato esse Universo significa e como ele pode melhorar as suas relações e sua sexualidade? Neste artigo você entenderá os fundamentos principais do BDSM, então leia até o final.


BDSM: O QUE É?

O BDSM é um acrônimo que expressa as nomenclaturas Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo, ou Sadomasoquismo. A sigla descreve um grupo de padrões referentes ao comportamento sexual do ser humano representado pelos subgrupos:

FUNDAMENTOS DO BDSM


O BDSM possui como fundamento básico a verdade nas relações, cenas e práticas vividas entre as pessoas que estão dispostas a viverem uma dinâmica de hierarquia em seus mais variados níveis de práticas, sensações e sentimentos.

Baseado na hierarquia entre os praticantes, existe a figura do TOP ou Dominante, aquele que se posiciona no topo e por isso é a pessoa responsável por dominar, estabelecer regras e reger a relação, bem como existe a figura do BOTTOM ou submisso, representado pela pessoa que sente prazer em se submeter ao outro e que na relação está à disposição para servir, obedecendo as regras que o TOP estabelece com base nos limites já constituídos.

As relações BDSM, além de focarem na verdade e na hierarquia, também focam no SSC, que significa Sanidade, Segurança e Consensualidade, uma tríade que possibilita uma interação consciente, saudável e livre entre os praticantes.

A Sanidade versa sobre a mentalidade e muitas das vezes abrange sobre a idade das pessoas envolvidas, pois como bem dizemos: “o BDSM é um jogo para adultos”, considerando que as interações serão realizadas entre adultos.

A Segurança diz respeito as práticas, cenas e D/s (relação de dominação e submissão), prezando sempre pelo bem estar dos praticantes em todo ou qualquer momento. Já a Consensualidade trata do consenso de ambos os praticantes, ou seja, nada pode ser feito contra o consentimento dos praticantes, pois se não houver o consentimento de algum dos praticantes, as práticas podem passar a ser consideradas como abuso e crime, devendo ser denunciado.

A Dominação Psicológica é o ponto chave que determina a interação entre um TOP e um BOTTOM, pois se baseia nos atos de dominação e submissão capazes de moldar a mente dos envolvidos, provocando sentimentos, emoções e sensações que vão do mais comum ao mais complexo. Sendo assim, o BDSM não se restringe apenas a dominação física, mas abrange todo um complexo contexto de dominação psicológica.


LIMITES, NEGOCIAÇÃO E PALAVRAS DE SEGURANÇA

Os limites de cada praticante dizem respeito ao quanto o mesmo está disposto a mergulhar em uma determinada prática e o quanto certas situações e momentos podem afeta-lo ao ponto de se transformar em uma experiência negativa. Assim, todas as práticas que forem tratadas como limites irão determinar aquilo que o praticando aceita ou não fazer.

É muito importante compreender que certos limites podem ser definidos pelo medo do desconhecido e por isso tendem a deixar de ser limites com o tempo, no entanto, existem limites rígidos dos quais em hipótese alguma serão modificados, ficando a cargo da pessoa que o definiu mudar ou não.

A negociação entra em um limiar que denominamos de acordos fechados previamente sobre uma determinada interação, práticas e fetiches que sejam aplicados e vividos. É feita pelos praticantes para que seja assegurada a consensualidade nas práticas, assim como a segurança e a sanidade, o que não interfere em uma nova negociação sempre que for necessário.

E por fim, a palavra de segurança carrega um peso e um significado muito grande, ao qual são representadas por nomes ou gestos simbólicos que determinam o desejo da pessoa de parar uma determinada pratica que já tenha chegado ao limite ou que, por algum motivo, tenha tido um efeito diferente do esperado, moderando a sessão ou cena.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo